Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A dieta dos 365 dias

Blog de nutrição. Alimentação saudável. Receitas. Acompanhamento online.

“Eu fujo aos produtos light e magros, ouvi dizer que é ainda pior que os outros!”

17.05.16 | Gisèle Magno

Light quer dizer que tem menos de um constituinte, menos açúcar ou menos gordura, ou até menos dos dois. Por isso, light é bom, pode e deve consumir produtos light, deve é saber escolhe-los.

 

Magro quer dizer que tem menos gordura, simplesmente, não quer dizer que tenha um composto altamente nocivo em substituição, esteja descansado, não tem.

 

O que não deve esquecer no momento da compra é que há uma série de produtos que nunca podem ser verdadeiramente light/magros, dadas as suas características nutricionais e elevado processamento, como batatas fritas, bolachas, natas, leite condensado, maionese, sumos e refrigerantes. A estes produtos, apesar de retirado grande parte do açúcar ou gordura (ou ambos) continuam a ser alimentos altamente calóricos e com pouco ou nenhum interesse do ponto de vista nutricional. São alimentos que nunca devem ser consumidos de forma frequente e que não estão nem nunca estarão na roda dos alimentos.

 

Já o queijo, gelatina, leite, iogurtes, cremes vegetais, que são alimentos que podem e devem estar presentes no seu dia-a-dia alimentar, só tem vantagem em optar pelos light/magros. Terá os mesmos benefícios com menos calorias! Sabia que, por exemplo, ao optar por um queijo magro o seu organismo vai absorver com maior facilidade a proteína por não ter gorduras a competir pela absorção?

 

Light e magro sim! Sem medos! Mas só alimentos verdadeiros. Os restantes, nem assim, têm solução!